LÂMIA BRITO

Formada em letras pela Universidade Mackenzie, desde 2012 Lâmia Brito é coprodutora do Projeto Livrar, que distribui livros de autores marginais e periféricos em shows do rapper carioca MC Marechal, além de atuar como trabalhadora das artes na criação e produção de projetos literários, musicais e artísticos em geral, sempre usando a poesia como mote para suas invenções.  
Seu livro "Todas as funções de uma cicatriz" foi lançado em julho de 2017, pelo selo doBurro, do poeta Daniel Minchoni em São Paulo. Com apresentação de MC Sant e Jéssica Balbino, orelha da poeta Eveline Sin (Sinhá) e quarta capa pelo renomado escritor Ricardo Lísias, o livro já vendeu mais de 800 cópias independentes em dois anos e hoje encontra-se na segunda edição pela Lyra das Artes.

A autora já participou de muitos encontros, rodas de conversas e oficinas literárias em SESCs, centros culturais e festivais literários com grandes poetas da literatura marginal e periférica como Ryane Leão, Jéssica Balbino, Samuel Luis Borges, Luz Ribeiro, Giovanna Lima (G.L.), entre outros, além de percorrer saraus e slams de São Paulo para a divulgação do seu livro, como Slam das Minas SP e Slam das Minas RJ, Sarau do Buzo, etc.
Lâmia Brito nasceu no outono de 1988, em São Paulo. é apaixonada por poesia e pela cultura hip-hop. Descobriu-se também apaixonada por medicina chinesa. Usa das letras e da arte como forma de cura: de si e do próximo. Coleciona cicatrizes e todas as suas funções. Expõe o próprio coração em forma de livro, que levou mais de cinco anos para sair do corpo e ganhar as páginas. 


Lâmia Brito é uma das fundadoras da Agência Cultural e Editora Lyra das Artes, e também dos projetos Ninguém Lê (junto com o escritor Victor Rodrigues, distribui e forma rodas de conversa sobre livros da literatura marginal e periférica na presença de seus autores) e Livrar (que capta e distribui livros em shows do rapper MC Marechal).

facebook-logo.png
instagram.png